Categorias: Postura Infantil

Escoliose

Escoliose.

Você já deve ter ouvido essa palavra. Pode ser que você saiba ou não saiba o que significa.

Segundo a Wikipédia, o termo tem origem no grego σκολίωσις (skoliosis) e significa “curvatura”.

Olhando a coluna de uma pessoa de costas, ela deveria parecer reta. Mas, se ao olharmos, observamos alguma curva, podemos chamar de escoliose.

A escoliose pode acontecer por vários fatores, tais como:

  • Má postura (também chamada de neuromuscular) – sabe quando a gente tem “preguiça” de ficar na postura reta? Então, os músculos podem ir se acomodando nessa posição e formar uma curva não planejada. A essa “acomodação”, damos o nome de “compensações posturais”.
  • Idiopática – quando não sabemos a origem.
  • Congênita – uma formação diferente do esperado de alguma vertebra ao longo da coluna.

Uma das formas de identificar a escoliose é pela altura dos ombros. Essa diferença de altura nos ombros normalmente vem acompanhada de uma diferença na altura dos quadris, diferença na simetria da cintura (ângulo de Talles), diferença na altura das escapulas e algumas vezes diferença no tamanho das mamas (para as meninas), ou de altura dos mamilos.

Entretanto, quero me ater ao fato de que a má postura e o sedentarismo podem fazer com que crianças desenvolvam escoliose, pois nossas crianças passam muito tempo sentadas, e sentadas de maneira assimétrica.

O diagnóstico é clinico (observação em consulta por um profissional médico ou fisioterapeuta) e confirmado através de uma imagem de RX. Algumas vezes, outros exames são pedidos para situar a progressão da escoliose e possibilidade de tratamento.

Podemos dividir o tratamento em conservador e cirúrgico.

No tratamento conservador pode ser com órtese e com fisioterapia. Dependendo do grau da escoliose e da idade do paciente pode se usar uma órtese (colete) acompanhado ou não de fisioterapia. Outros casos são tratados com fisioterapia e alguns bem específicos com cirurgia.

O tratamento fisioterápico para escoliose geralmente traz um resultado satisfatório. Existem inúmeras técnicas como Rolfing®, Pilates Clínico ou apenas alongamentos. Para qualquer desses métodos escolhidos, é importante o ganho de consciência corporal e o bom uso do corpo, para que posturas não indicadas continuem presentes na vida da criança.

Como podemos prevenir a escoliose postural?

Sempre que estiver em pé, tente sentir se o peso do corpo está igualmente distribuído nas duas pernas; evite se escorar em um dos quadris.

Quando estiver sentado, tente sempre sentir se os dois ossinhos do bumbum (ísquios) estão com o mesmo contato na cadeira ou no chão.

Ao carregar mochilas, coloque as duas alças bem ajustadas aos ombros para que um ombro não fique mais baixo que o outro.

OBS: Nenhuma orientação virtual substitui uma consulta presencial. Procure um profissional habilitado para diagnóstico e tratamento.

Aproveite e baixe meu e-Book e transforme seu filho em um adulto feliz e sem dores na coluna com apenas 6 alongamentos diários.

Deixe seu comentário!